Família Tiregrito; Irmandade estampada no peito



Por Juliana Raddi

Amigos vem e vão. Mas quando a amizade é verdadeira, supera distância, obstáculos, dificuldades, tristezas e passa a ser eterna. Os laços não são de sangue, mas o fato de ter escolhido estar próximo à algumas pessoas em meio aos milhares que convivemos, faz com que esse laço seja ainda mais forte.

12092457_883756211711675_651646900_nPode até parecer meio loucura, mas você imagina um grupo de 70 amigos que estão juntos para o que der e vier? Pois então eu te apresento, a “família Tiregrito”. Os integrantes do grupo costumam se denominar dessa forma, por muitas vezes passarem mais tempo juntos do que com sua própria família.

A banda beltronense Tiregrito, tem como marca registrada algumas frases como: “Torar o pau”, que significa beber e festejar, se divertir muito. “Moer na bocha”, inspirada no jogo de bocha 48, significa destacar-se positivamente. “Mazá”, contração de “mas que barbaridade”, entre outras que surgem diariamente e aumentam o repertório de frases da banda.

12077278_883796775040952_825021492_nMas também possuem uma marca bem curiosa, uma motosserra. Tatuada inicialmente por Rodrigo Tartari, Jhonatan Trindade Picini, Marco Antonio Tesser Pereira (integrantes da Tiregrito), Lucas Vinícius Dolenkei, Luiz Alberto Troian Junior, Fábio Guerro e Paulo Renato Reichert.

Um fato lamentável, deixou a família Tiregrito de luto em setembro de 2014, a morte de Paulo Renato Reichert. Conhecido como Paulão, era um grande amigo da turma. A partir de então, a união e amizade prevaleceu. Os amigos mais próximos resolveram tatuar a mesma imagem como símbolo da amizade com Paulo. Inclusive o primeiro EP da banda foi realizado em sua homenagem.

“Algum tempo antes do Paulo morrer, ele e seu primo Lucas montaram o ‘Motosserras Moto Grupo’. No início era só o Paulão e o Luke, eles iam nos encontros de moto só em dois, com a motosserra bordada na jaqueta”, conta Marco Antônio, integrante da Tiregrito.

Um ano depois da morte de Paulão, a “família” continua se reunindo e mais unida do que nunca. A motosserra passou a ser a marca de “Irmandade”. Henrique Siqueira Zanella, Allan Péricles Lucas Pacheco, Evandro Crubelati, Pedro Benin, Eryon Deliberal e Rafael Henrique Barzotto completam o time de 13 tatuados com a marca até hoje. Vale lembrar que logo a tatuagem não será exclusiva dos homens do grupo, as meninas já comentam sobre a ideia e pretendem tatuar a motosserra, de forma mais delicada, como símbolo da amizade.

12048756_883756215045008_1592427783_n

“Eu acho que dentro desta Família Tiregrito existem várias instituições que foram, naturalmente, criadas ao longo do tempo. A primeira delas foi a banda. Daí surgiu essa agremiação, que a gente chama de família, que é uma segunda instituição. E também existe o ‘Motogrupo Motosserras’, que é uma terceira instituição dentro da Família. Além destas, as reuniões particulares feitas pelas garotas do grupo, que se auto intitulam ‘Neides’. Não dá para saber onde começa uma e onde termina a outra. No ‘fritar dos ovos’, todo mundo faz parte. E acho que esse é o segredo”, conta Rafael Barzotto, vocalista da Tiregrito.

Mais uma demonstração de carinho e amizade, foi feita por Barzotto, que sentia necessidade de ter todos perto, inclusive no palco. “Eu sempre digo que eu queria, uma vez na vida, que todo mundo pudesse subir no palco com a gente para fazer um show. Porque não é justo que só nos cinco tenhamos esse privilégio. Para simbolizar esse meu desejo, uma vez eu escrevi o nome de toda a galera no meu violão”.

12071343_883756705044959_1245958647_nEles se reúnem quase todos os finais de semana, regados de muita música, churrasco, alegria e descontração. “A galera dá um jeito de sempre estar presente. A gente se junta quase todos os finais de semana. A galera ajuda nas composições da Tiregrito. Ajuda a fazer camiseta. A vender camiseta. A comprar CD. A divulgar o trabalho da banda. E isso é muito interessante, porque é natural. A gente nunca pediu para alguém fazer isso”, lembra Lucas Dolenkei.

E a “família” não para de crescer, segundo eles, “quase todo dia, entra uma pessoa nova nessa família. São pessoas que a gente conhece e tem o mesmo estilo de vida que a gente, gostam das mesmas músicas, de motocicletas, de fazer o bem. E a gente sempre está de braços abertos para fazer novas amizades”.

12092240_883678848386078_2016561254_nNo próximo dia 11 de outubro, o grupo realizará uma festa para os aniversariantes de setembro e outubro. “Festa das Caixas”, será realizada em um sítio no interior de Francisco Beltrão. A data foi escolhida por ser justamente a única em que a banda tem agenda livre. Após mais de 11 finais de semana seguidos de shows, eles aproveitam a data para se divertir com os amigos, antes de retomar a rotina de shows no dia 23 de outubro.

Para conhecer melhor o som da banda e conferir a agenda acesse:

www.tiregrito.com.br

www.facebook.com/tiregrito

 

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *